Chamada Via Whatsapp

Toque para Acessar

Menu

Fale Conosco

Fale Conosco

X

Preencha os dados abaixo corretamente para que possamos entrar em contato e agendar o melhor horário.

  • Revista Chekit: Seu cabelo reflete a sua saúde

    Desde a antiguidade, o cabelo é considerado um marcador de saúde e doença do corpo. Supervalorizado pelas mulheres, também está entre as preocupações estéticas de muitos homens. Nos países orientais, a saúde capilar é sinal de longevidade e qualidade de vida. Na China, a força e vitalidade dos cabelos esta lingada a força, essência e sangue dos pulmões, rins e fígado. No passado, alterações capilares eram indicativas de lepra e o tratamento era “cortar o mal pela raiz”.

    Segundo a Dra. Elizete Kaffer, médica dermatologista, tricologista e terapeuta quântica, diretora do Instituto Shalon de Ensino e Pesquisa e consultora do Spa Quântico Shalon, o cabelo funciona como uma reserva metabólica e um termômetro da saúde geral do corpo. Por ser um órgão menos vital, quando ocorre uma intoxicação, inflamação , infecçao ou alergia há um desequilíbrio nutricional, metabólico e hormonal redirecionando os nutrientes dos órgãos menos vitais - cabelo, pele e unhas para os mais vitais – cérebro, coração, rins pulmões etc. Se o corpo possui uma saúde excelente e reservas metabólicas ótimas e o fator agressor e leve e por curto intervalo de tempo, este reequilíbrio e conseguido sem a depleção e alterações capilares. Caso contrario, independente do foco de origem do fator agressor ( digestivo, respiratório, dental etc ) podem ocorrer alterações capilares de cor, volume, alteração de estrutura , frizz, maciez, diminuição de crescimento, quebra, queda como como único sintoma dessas alterações metabólicas. Por isso existem mais de 2500 causas de alterações capilares. Como uma febre, a queda de cabelo e um sintoma e deve ser tratada com o diagnostico e tratamento da causa do distúrbio metabólico para que ocorra cura clinica definitiva e consequente melhora da saúde capilar.

    A Tricologia é a área da saúde formada por profissionais de diversas áreas que estudam e tratam alterações capilares como um reflexo da saúde global do organismo. O tricologista é um profissional que não enxerga o cabelo como um órgão isolado: podem ser cabelereiros , terapeutas, nutricionistas, psicólogos, dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros e médicos que utilizam a saúde capilar como marcador de níveis de saúde. De acordo com a sua área de atuação, cada profissional pode colaborar tanto no diagnóstico como no tratamento das alterações capilares, com recursos técnicos e terapêuticos específicos. Todo paciente que apresenta alterações de volume, cor, estrutura, penteabilidade, queda, quebra, oleosidade deve procurar um tricologista. Antigamente o cabelo era visto como órgão isolado, sem função metabólica e os tratamentos eram meramente locais através de loções, vitaminas, bloqueadores enzimáticos (finasterida) e hormônais ( anticoncepcionais), com resultados superficiais e por um curto período. “A Medicina pré-genômica determinava que éramos vítimas do nossa herança genética e nada poderia ser feito. Toda queda de cabelo era considerada calvície genética sem cura”. Explica Dra. Elizete Kaffer. “Com o advento da Medicina pós-germômica e quântica na Europa e países orientais, descobriu-se que herdamos somente 20 mil genes expressivos, genes da saúde e da doença, que podem estar ativos ou adormecidos de acordo com fatores externos, ambientais, alimentares, stress e estilo de vida (fatores epigenéticos).

    Atualmente, a medicina preventiva epigenômica não espera o paciente ficar doente, mas busca determinar fatores epigenéticos bons e ruins para “acordar” os genes da saúde e eliminar os genes da doença. Através de exames biofísicos e epigenéticos simples, rápidos, indolores e acessiveis , utilizados na Europa há mais de uma década, a analise da condutibilidade elétrica dos tecidos ou uma simples amostra de mucosa da boca ou do bulbo capilar ( cell wellbeing) permite detectar, em poucos minutos, tanto as predisposições genéticas quando os fatores positivos e negativos, quanto a incompatibilidades alimentares, a conservantes, toxinas, infecções, inflamações, parasitas e radiações. Muitas vezes alimentos considerados saudáveis são geneticamente incompatíveis ao indivíduo e prejudiciais a saúde.

    “Não existem regras. É um tratamento personalizado de acordo com o código genético da pessoa. O tratamento visa uma mudança do estilo de vida, otimizando os alimentos, cosméticos, produtos de higiene pessoal, vestuário e hábitos de vida positivos e eliminando os negativos”, esclarece a Dra Elizete Kaffer. Esse tratamento, chamado “Programa de Otimização da Saúde”, se faz através do adormecimento dos genes da doença e ativação dos genes da saúde, além de beneficiar o paciente a curto e longo prazo, permite que esses genes sejam passados fortalecidos às gerações futuras . A saúde e beleza capilar vêm como um reflexo da otimização da saúde geral da pessoa.

    Dra. Elizete Kaffer - Médica Dermatologista, Tricologista e Terapeuta Quântica,

    Diretora do Instituto Shalon de Ensino e Pesquisa

    Consultora do Spa Quântico Shalon

  • Como fazer esfoliante caseiro - Aprenda a receita

    Acrescentar um ingrediente caseiro ao seu sabonete líquido de uso diário resulta em um excelente esfoliantecorporal. Quem ensina é a dermatologista Elizete Kaffer, do Instituto Shalon de Campinas (SP).

    Para fazer com que a pele fique lisinha e livre de espinhas e cravos, a dica é o sal grosso, que possui muitas propriedades benéficas, com mais de 80 minerais nutritivos para a pele, efeito emoliente (amolece os cravos) e neutralizador do crescimento de bactérias.

    Segundo a dermatologista, basta diluir um pouco de sal grosso no sabonete líquido.

    O uso do esfoliante natural de sal grosso deve ser diário, durante o banho, com movimentos em todo o corpo, tendo o cuidado de não esfoliar demais, pois pode causar irritações. Também é importante que o sal seja de boa qualidade, para evitar reações adversas nas peles mais sensíveis.

    Fonte: Bolsa de Mulher

  • Como substituir Glúten e Lactose

    Em tempo de substituir

    Os melhores ingredientes para quem quer, ou precisa, eliminar o glúten e a lactose da dieta

    Retirar o glúten e a lactose do cardápio, caso você não seja alérgico ou intolerante, é um assunto envolto em polêmicas. Por isso, independente de qual seja a razão para a escolha alimentar, saiba que é possível viver bem- e muito bem- sem esses ingredientes. Isso porque não faltam alternativas para substituir com sucesso esses elementos sem sentir falta! Confira a seguir.


    LEITES VEGETAIS

    Enquanto as bebidas de origem animal estão associadas à processos alérgicos, os leites vegetais não apresentam riscos à saúde, de acordo com a nutricionista Karen Oliveira. “Ainda são ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes importantes para promoção da saúde e prevenção de doenças. A quantidade de proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, minerais e antioxidantes varia de acordo com o tipo de leite”, completa a profissional. Eles podem ser extraídos do coco, de castanhas, quinoa em grão e em flocos, arroz branco ou integral e aveia, por exemplo. “Existem prontos no mercado, porém o custo benefício de fazê-los em casa é melhor”, recomenda a nutricionista Cibele Cavalcante. Você pode bebê-los na hora do preparo ou guardá-lo para consumo por até 3 dias na geladeira, em um pote hermético.

    Leite de coco: bata a polpa de 1 coco fresco em 1 litro de água morna e coe.

    Leite de castanhas: deixe 1 xícara (chá) de castanhas sem sal de molho por 8 horas. Jogue a água e bata com 3 xícaras (chá) de água e coe. Pode-se acrescentar algumas gotas de essência de baunilha.

    Leite de quinoa: leve ao fogo ao menos um copo (200 ml) e água e, ao ferver, acrescente 1 xícara (chá) de quinoa em grão, durante 10 minutos. Desligue, coe e jogue a água fora. Em seguida, bata os grãos cozidos e coe.

    Leite de arroz integral: leve ao fogo 1 litro de água com 1 xícara (chá) de arroz integral cru por 15 minutos. Escorra a água e bata o arroz com 4 xícaras de água, utilize a tecla pulsar e deixe por alguns minutos, para apenas quebrar os grãos. Peneire mexendo delicadamente no arroz apenas para sair o líquido. Pode adicionar gotas de essência de baunilha.

    FARINHAS SEM GLÚTEN

    Não faltam opções no mercado, por isso, pode ser um pouco confuso na hora da compra. Para ajudar você, elencamos as principais a seguir e quando (e como) podem ser usadas.

    Consultoria Karen Oliveira, nutricionista do CEVISA e parceira da Superbom; Cibele Cavalcante, nutricionista no Instituto Shalon, de Campinas (SP) - FOTO Shutterstock Images.

    • Farinha de arroz: a versão é mais indicada para pães, assados, bolos e receitas mais delicadas e leves. “Tenha o cuidado de usar farinha de arroz integral a fim de desfrutar todos os nutrientes do arroz”, indica Karen.
    • Biomassa de banana verde e farinha de banana verde: esses ingredientes são agentes para ajudar a dar textura às receitas. “Melhoram a consistência de bolos, tortas e mousse. A biomassa pode ser usada como substituta do ovo em algumas receitas, sem prejuízo de sabor ou textura”, completa Karen.
    • Farinha de aveia (sem glúten): a aveia não possui glúten, porém, em processos de moagem pode ser contaminada com o elemento, derivado do trigo, por exemplo. Por isso, fique atento ao rótulo antes da compra. É opção para compor bolos de frutas, pães, tortas e para dar ponto em hambúrguer vegetal. “Seu sabor e textura são bem agradáveis e ficam bem em quase qualquer receita”, pontua Karen.
    • Farinha de berinjela: “o legume é rico em fibras e possui um efeito no controle das taxas de colesterol. Já a farinha possui um efeito ainda maior em relação a fibras, ajuda a dar uma maior saciedade, ajudando na perda de peso também”, indica Cibele. Pode ser usada para enriquecer a receita com fibras, sobre frutas ou sopas, em sucos ou vitaminas, porém, não substitui farinhas em receitas.
    • Farinha de oleaginosas: esse mix de castanhas (pode ser castanha de caju, amêndoas, nozes e macadâmia, por exemplo) pode ser riquíssimo em nutriente, porém não substitui a farinha de trigo em quantidades iguais, uma vez que são densas e muito ricas em proteína. “São usadas para substituir uma parte de outra farinha a fim de enriquecer a receita”, destaca Karen.

    MANTEIGA SEM LACTOSE?

    Existem duas alternativas à mistura de origem animal: a manteiga ghee e a de coco (também conhecida como óleo de coco). Ambas substituem a tradicional, porém com as mesmas ressalvas em relação à quantidade. “A manteiga sem lactose não tem lactose, mas o risco de aumentar o colesterol, depositar gordura no fígado e nos vasos sanguíneos que está associado a gordura da manteiga continua o mesmo”, aponta Karen. A primeira pode ser usada em pratos salgados, já a segunda, por ter em evidência o sabor de coco, combina com refeições doces.

    Reportagem: Em tempo de substituir

    Veículo: Revista Receitas Detox

    Porta-voz: Cibele Cavalcante

    Data: 22/02/2016

  • Óleo de ricino no cabelo é solução para quedas e falhas; saiba como usar

    Óleo de rícino no cabelo é solução para queda e falhas; saiba como usar

    Originalmente extraído da mamona, o óleo de rícino é o novo queridinho no cuidado com os cabelos. Além de ter potencial hidratante, possui ação antibacteriana e antifúngica, o que ajuda a fortalecer o couro cabeludo, evitando a queda e estimulando o crescimento dos fios.

    Benefícios do óleo de rícino

    A dermatologista Elizete Kaffer, especialista em tricologia do Instituto Shalon de Campinas (SP), explica que nos casos em que as falhas no cabelo são ocasionadas por contaminação fúngica ou por bactérias, o produto pode ser útil, pois ajuda no controle da proliferação dos micro-organismos. "Mas, nos casos graves, de fungos resistentes em que o processo inflamatório capilar é intenso, se não tratado rápida e especificamente podem evoluir e haver substituição do couro cabeludo por cicatriz e perda irreversível capilar. Portanto, na dúvida, consulte sempre seu médico", orienta.

    Já para tratar a queda de cabelo, quando causada por desidratação e consequente fratura capilar, o óleo de rícino é excelente. Mas, nos casos em que a queda de cabelo é hormonal ou metabólica, não há melhora clínica.

    Como usar

    Para um resultado mais rápido, aplique o óleo de rícino no couro cabeludo antes de dormir, dia sim e dia não, e lave sempre no dia seguinte ao se levantar. Para um tratamento em longo prazo, aplique a cada quinze dias uma mistura de uma colher de sopa de óleo para duas colheres de sopa de máscara. E lavar em 2 a 4 horas após a aplicação.

    No dia a dia, é possível também usar o óleo de rícino como finalizador, sem enxágue. "Em doses diluídas ele pode ser aplicado nos fios com efeito hidratante e selante. Mas nunca use antes do secador e da chapinha por reagir a temperaturas altas", alerta.

    Cuidados ao aplicar

    Ela explica ainda que o ideal é sempre utilizá-lo diluído em outros produtos, pois dependendo da quantidade, pode causar a obstrução dos poros capilares por óleo, piorando a queda. "A famosa frase 'a diferença entre o remédio e o veneno é a dose', pode ser aplicada a ele também. Dependendo da concentração e tempo de exposição pode ocasionar irritação no couro cabeludo, por isso nunca se exponha ao sol após a sua aplicação", diz.

    Além disso, é preciso ter cuidado ao aplicar para evitar o contato com a pele, olhos e mucosas em exposição solar e evitar as indesejáveis manchas de sol. O uso também é contraindicado para gestantes.

    Onde comprar

    O óleo de rícino pode ser encontrado em farmácias e mercados, mas a profissional recomenda pesquisar a procedência e o grau de pureza antes de utilizar, pois existem vários fornecedores que, dependendo do tipo de técnica de extração - a frio ou a quente, prensagem ou desidratação - conseguem um potencial maior ou menor.

    Preço
    Todos esses fatores também interferem no custo do produto. Os valores variam de 20 a 200 reais cada 20 ml.

    Reportagem: Óleo de ricino no cabelo é solução para quedas e falhas; saiba como usar

    Veículo: Bolsa de Mulher

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 04/04/2016

  • Unhas de Juliana Paes são naturais! Como ela consegue deixá-las tão compridas?

    Unhas de Juliana Paes são naturais! Como ela consegue deixá-las tão compridas?

    As unhas de Juliana Paes são um arraso. Compridas e pontiagudas, elas fazem parte do estilo da personagem Carolina, interpretada pela atriz na novela Totalmente Demais, da Rede Globo, e são cada vez mais copiadas por várias telespectadoras. E engana-se quem pensa que a atriz usa unhas postiças. Em entrevista ao Ego, site de celebridades da emissora, ela garantiu que as garras são naturais e revelou os cuidados que tem para mantê-las longas.

    A atriz disse que é frequente perguntarem a ela se as unhas são postiças. "Essas unhas pontiagudas são minhas mesmo! Estou ostentando com o maior orgulho porque nunca consegui deixar as unhas crescerem", disse.

    Segredo para unhas crescerem rápido

    Ela revelou ainda que o segredo das unhas grandes e fortes é o uso de um suplemento à base de biotina. "Essa suplementação está fazendo minhas unhas e cabelos crescerem ainda mais rápido", disse.

    Suplemento para fortalecer as unhas

    A dermatologista Elizete Kaffer, especialista em tricologia da Instituto Shalon de Campinas (SP), explica que os suplementos à base de biotina ajudam na formação e composição de órgãos e sistemas que se utilizam das vitaminas do complexo B para sua estruturação, como cabelo, pele e unhas. "A biotina é indicada em casos de deficiências vitamínicas e nutricionais do complexo B, que decorrem da carência de ingestão nutricional, alimentação carente de vitaminas, problemas de má absorção intestinal por intolerâncias alimentares, parasitases intestinais, entre outros problemas que podem causar alterações capilares (enfraquecimento e queda), na pele (dermatites, alergias, pele seca) ou nas unhas (fragilidade, alteração do formato e cor)", explica.

    Segundo a profissional, esse suplemento é um excelente coadjuvante no tratamento de unhas fracas ocasionadas pela carência da biotina no organismo. Mas, nos casos em que o enfraquecimento das unhas decorre de alterações hormonais como hiper ou hipotireoidismo, reações medicamentosas e/ou alérgicas, problemas infecciosos ou inflamatórios locais como as micoses, a ingestão do suplemento pode não ter os efeitos desejados enquanto não ocorrer o tratamento da causa. "Nesses casos, a suplementação certa, mas indicada no momento errado, além de mascarar os sintomas e sinais clínicos, pode prejudicar ainda mais o metabolismo ao invés de trazer um real benefício", alerta.

    Contraindicações

    Ela alerta, no entanto, que embora esses suplementos sejam encontrados em farmácias e drogarias sem a necessidade de prescrição médica, o consumo da biotina sem orientação profissional não é indicado para pacientes portadores de distúrbios intestinais, doenças hepáticas, alterações linfáticas e renais. "Seu uso prolongado sem acompanhamento médico pode sobrecarregar os órgãos responsáveis pela metabolização da vitamina, como fígado, linfáticos, rins e intestino órgãos, além de desencadear sintomas alérgicos e distúrbios digestivos", diz.

    Como ter unhas fortes e compridas

    Por isso, a melhor opção para quem quer conseguir deixar as unhas crescerem fortes e saudáveis é manter uma alimentação balanceada e tomar muito cuidado com utilização de produtos de higiene pessoal e limpeza que removam a oleosidade natural da pele necessária para aderência das camadas de queratina, tais como excesso de removedores de esmaltes. "Uma dica interessante é a aplicação do óleo de coco sobre as unhas e cutículas limpas e secas, antes de utilizar o esmalte e produtos de limpeza ou higiene pessoal. Deixe o produto atuar por pelo menos um dia antes da aplicação do esmalte", ensina.

    Reportagem: Unhas de Juliana Paes são naturais! Como ela consegue deixá-las tão compridas?

    Veículo: Bolsa de Mulher

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 16/03/2016

  • Manual do cabelo à prova de sol

    Manual do cabelo à prova de sol
    Beber chás e água de coco, passar condicionador sobre a máscara de hidratação, aplicar vinagre diluído em água... O verão pode vir quente, que seus fios estarão blindados!
    Muito sol, idas à praia, dias na piscina... Ninguém discorda: as férias fazem um bem danado! Mas se tem a intenção de permanecer com os cabelos bonitos e saudáveis durante todo o período (e depois dele), é imprescindível adotar uma rotina de cuidados. Caso contrário, os fios podem perder o brilho, ressecar e até quebrar com mais facilidade. Entenda o porquê:

    Quais os motivos?
    “O cabelo é reflexo do nosso organismo. No verão, suamos mais e, com isso, perdemos não só água, mas também sais minerais. Por isso, as chances de desidratação do corpo e do cabelo aumentam consideravelmente”, explica Elizete Kaffer, dermatologista especialista em tricologia.

    Como evitar os efeitos indesejáveis do calorão!
    1) Dica básica: hidrate-se! Mas beber só água não resolve a questão. “É interessante acrescentar outros líquidos, como água de coco, chás e sucos de fruta naturais na dieta”, diz a tricologista. Isso porque eles possuem uma quantidade maior de sais minerais que ajudam a reter a água no corpo e, consequentemente, a mantê-lo hidratado. No mais, coloque a garrafinha na bolsa e acostume-se a tomar um pouco toda hora!

    2) Adote uma rotina de cuidados. Sempre que lavar o cabelo, procure seguir essa ordem: primeiro, passe o xampu. “Ele é responsável por abrir a cutícula para que a sujeira saia”, ensina a especialista. Em seguida, com as cutículas abertas, passe a máscara de hidratação e nutrição, mas não enxágue! Passe o condicionador por cima da máscara, e só então retire os dois com água corrente. “O condicionador fecha as cutículas e ajuda a reter o conteúdo da máscara dentro do fio”, completa. Depois, quando os fios estiverem completamente secos, passe condicionador sem enxágue ou leave-in com filtro solar.

    3) Ajuste a temperatura do secador. Não abre mão da escova mesmo nos dias mais quentes? É preciso ficar de olho para saber se você não está prejudicando seus fios com esse hábito. A fibra do cabelo é composta por uma proteína chamada queratina, e toda proteína suporta somente até uma determinada temperatura antes de começar a “quebrar”. No caso dos nossos fios, a temperatura máxima suportada é de 40° C. “Pense que no verão, o corpo já está quente, e para os fios chegarem a essa temperatura com o jato
    do secador é muito mais fácil do que no inverno”, alerta a especialista.

    Cuidados específicos
    ✔ Para cabelos tingidos: a coloração vai durar por mais tempo se você utilizar produtos específicos para seu fio. Eles limpam menos o cabelo e, por isso, ajudam a fixar a cor. “Vale lembrar que funcionam muito melhor para quem utiliza as tintas permanentes do que para as temporárias”, ressalta Elizete.
    ✔ Para cabelos descoloridos: se entrar muito na piscina, eles poderão ficar esverdeados por conta da ação do cloro nos fios. Para evitar esse problema, ao sair da água, lave e enxágue o cabelo normalmente. Depois, aplique sobre os fios 5 colheres (sopa) de vinagre de maçã diluídas em 1 litro de água. Então, enxágue.

    Reportagem: Manual do cabelo à prova de sol

    Veículo: Site AnaMaria

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 10/02/2016

  • Turbine a hidratação

    Reportagem: Turbine a hidratação

    Veículo: Revista AnaMaria

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 05/02/2016

    Turbine a hidratação com misturas de farmácia

    Banque a alquimista e deixe seu cabelo macio como nunca

    Seus fios andam tão sem graça que hidratar com aquele creme preferido surte grande efeito? Está sofrendo à toa...Experimente misturá0lo com produtos de farmácia e seus fios ficarão no jeito. Se duvida, teste nossa seleção de produtos baratinhos e verá a bela turbinada que eles darão naquela máscara encostada no centro do seu box. A dermatologista da Instituto Shalon, em Campinas, Elizete Kaffer, ensina os segredos do preparo. Depois, é só fazer a hidratação normal.

    Um truque antes de se jogar de cabeça nos cremes turbinados: teste por 30 minutos numa porção de pele. Se não tiver reação alérgica, pode continuar.

    Para ter um cabelo sedoso rapidinho: Solução de dexpantenol

    O produto é baseado na famosa pomada para tratar assaduras e funciona muito bem em fios ressecados, sem brilho. A mistura ajuda a repor nutrientes e selar as cutículas reduzindo a quebra. Se você acaba de passar uma química, eis sua hidratação ideal!


    Como fazer? Não pode exagerar! Coloque algumas gotas do produto líquido na quantidade de máscara que você for utilizar na hora. Pode fazer quando achar necessário

    Para ter muito brilho e redução do frizz: Óleo de argan

    Rico em ácidos graxos e vitamina E, o queridinho dos cabeleireiros deixa o fio sedoso sem grandes esforços. Muita gente já usa como finalizados, mas que tal misturar ao creme de hidratação? Acaba com frizz e pontas duplas sem deixar o cabelo pesado, típico de quando a gente exagera no óleo como finalizador.

    Como fazer? Misture algumas gotinhas na hora da hidratação semanal. Mas deixe bem longe da raiz- caso contrário, o resultado será pesado demais!


    Para fios muito detonados: Queratina

    Proteína que forma 90% do fio, é responsável pela integridade do cabelo. Quando em falta, as escamas se abrem e deixam a camada interna exposta, causando perda de água, nutrientes e mais queratina. Todos os tipos de fios se dão bem com a hidratação! Normalmente, a proteína é perdida pelo uso de agressões químicas, cloro e exposição ao sol. Mas sem exagero: se usada em excesso, pode causar enrijecimento da fibra e, consequentemente, ressecamento dos fios.

    Como fazer? Acrescente uma ou duas colheres de chá de queratina na máscara de sua preferência. Faça a cada 15 dias e, se perceber que os fios estão quebrando mais reduza para uma vez ao mês.

    Para fazer o cabelo crescer: Óleo de rícino

    Vem da mamona, usada na cosmética pelo alto poder de hidratação. Também tem propriedades antibacterianas e antifúngicas, fortalecendo o couro cabeludo (ajuda no crescimento capilar)! Quem tem quedas e falhas, fios ressecados, pontas duplas ou couro cabeludo doente pode usar. Não indicado para gestantes

    Como fazer? Para cada suas colheres de sopa de máscara, coloque uma colher de sopa de óleo de rícino. Faça a cada 15 dias. Se quiser potencializar o efeito, passe o óleo no couro cabeludo antes de dormir em dias alternados.

    Para hidratar bastante: Glicerina

    É ótima, mas tome alguns cuidados. Em dias muito quentes e secos, por exemplo, melhor deixar de lado: ela pode ressecar e tornar os fios quebradiços. O recomendado é usar o produto em dias de clima ameno- e com máscaras hidratantes e nutritivas. Nunca faça mais de duas vezes por mês, combinado?

    Como fazer? Misture só uma colher de chá de glicerina ao tanto de creme que você usa normalmente. A dermatologista também recomenda acrescentar um pouco de água na receita. Fique com a máscara o tempo que está acostumada, envolvida em toalha umedecida.

    Para fios muito detonados: Queratina

    Proteína que forma 90% do fio, é responsável pela integridade do cabelo. Quando em falta, as escamas se abrem e deixam a camada interna exposta, causando perda de água, nutrientes e mais queratina. Todos os tipos de fios se dão bem com a hidratação! Normalmente, a proteína é perdida pelo uso de agressões químicas, cloro e exposição ao sol. Mas sem exagero: se usada em excesso, pode causar enrijecimento da fibra e, consequentemente, ressecamento dos fios.

    Como fazer? Acrescente uma ou duas colheres de chá de queratina na máscara de sua preferência. Faça a cada 15 dias e, se perceber que os fios estão quebrando mais reduza para uma vez ao mês.

  • Barreira contra o sol

    Reportagem: Barreira contra o sol

    Veículo: Revista da Hora (Jornal Agora SP)

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 14/02/2016


    A maquiagem com fator solar ajuda a proteger a pele, mas pode não ser suficiente;; o ideal é passar um filtro solar antes da produção.

    Cada vez mais a indústria de cosméticos evolui e lança benefícios às pessoas, como as maquiagens com proteção solar. Mas nem sempre esses produtos bastam para garantir a saúde da pele, segundo especialistas. “Eles ajudam, mas não substituem o filtro solar”, avisa o dermatologista Newton Morais, diretor da Clínica Mais Excelência Médica.

    Os cosméticos, em sua maioria, são destinados a uma proteção mais suave, para ambientes com baixa exposição solar. “Normalmente, possuem filtros químicos antiUVB com FPS (fator de proteção solar) de 5 a 20, com objetivo de atenuar os efeitos dos raios mais superficiais, responsáveis pela vermelhidão pós-sol”, explica Elizete Nikoluk Kaffer, dermatologista do Instituto Shalon. Sendo assim, eles são efetivos em períodos de menor incidência solar e por pouco tempo, segundo a médica.

    Há certa confusão entre os tipos de raios. Resumidamente, os UVB são responsáveis pela queimadura de sol, e os UVA são os grandes vilões, causadores do câncer de pele, como explica a farmacêutica e cosmetóloga Fernanda Sanches. “E o FPS informado nas embalagens significa o quanto o produto protege a mais do que o tempo em que a pessoa se bronzearia”, detalha ela, que atenta ainda para as luzes artificiais, que também são prejudiciais à pele.
    O ideal, então, é passar um protetor solar potente e, por cima, a maquiagem especial, que possui pigmentos que agem como filtros físicos. “Assim a mulher garante a eficiência da proteção. Quanto mais camadas, mais altas são a cobertura e a barreira física que fazem”, diz a dermatologista Daniela Ribeiro.

    Ciente disso, a analista de negócios Ana Cristina Nunes, 34 anos, protege-se como pode. “Comecei a me preocupar depois dos 30 anos. Hoje, passo protetor solar, por garantia, e maquiagem, como primer e base com FPS.”
    E, mesmo senão estiver debaixo do sol escaldante, é preciso reforçar a proteção a cada três horas, segundo os especialistas. Se não for possível lavar o rosto e começar o tratamento do zero, vale pelo menos dar um tapa na maquiagem usando produtos com filtro solar.

    Dicas

    • Escolha os produtos que melhor se adequem ao seu tipo de pele oleosa, seca, mista ou normal;
    • Aplique o filtro solar com um fator de proteção acima de 30 sobre a pele limpa e seca;
    • Aguarde cerca de cinco minutos e, então, passe a maquiagem que contenha proteção solar;
    • O ideal é reaplicar o protetor a cada três horas. Se não der para limpar a pele e refazer todo o processo, passe mais maquiagem com proteção;
    • A dica é levar na bolsa algo que seja de aplicação fácil, como os pós compactos.

    Reportagem: Como o cronograma capilar ajuda a recuperar seus fios

    Veículo: M de Mulher

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 19/01/2016

  • Gelinhos que secam 5kg em um mês e refrescam

    Reportagem: Gelinhos que secam 5kg em um mês e refrescam

    Veículo: Revista AnaMaria

    Porta-voz: Cibele Cavalcante - Nutricionista

    Data: 01/01/2016


    Tem receita que combate o inchaço, que desintoxica, que acelera a queima de gordura, que acaba com prisão de ventre...

    Você também acha que fazer regime no verão é mais gostoso? É que além de sentir menos fome, a gente pode se jogar nos sucos geladinhos, e uma salada mais caprichada já dá conta do apetite! Um jeito legal de turbinar a dieta nesta época é abusar dos gelinhos funcionais. Eles aceleram a perda de peso e são superfáceis de fazer: é só bater tudo no liquidificador, colocar nas forminhas de gelo e levar ao congelador. Aí, quando você chegar em casa, misture com água ou água de coco e pronto!

    Confira quatro receitas elaboradas pela nutricionista Cibele Cavalcante, do Instituto Shalon, em Sâo Paulo, que vão deixar o regime bem mais saboroso!

    Gelinho detox

    Por ser um isotônico natural, a água de coco repõe os sais minerais que perdemos na transpiração. Já a couve, faz o organismo se livrar das toxinas.

    Ingredientes:
    • 1 folha de couve picada;
    • 1 copo de água de coco;
    • 1 limão espremido;
    • 1 colher (chá) de gengibre;

    Gelinho anti--inchaço

    O chá de hibisco é um diurético poderoso! Combinado com framboesa, suco de uva e coube, fica uma delícia e cheio de vitaminas e fibras

    Ingredientes:

    • 1 folha de couve picada;
    • 1 xícara de chá de hibisco;
    • 100 ml de suco de uva integral;
    • 100g de framboesa.

    Gelinho termogênico

    O gengibre e a canela são termogênicos naturais, ou seja, aumentam a temperatura do nosso corpo, acelerando a queima de calorias. Já o óleo de coco é uma excelente fonte de gordura e aumenta a saciedade!

    Ingredientes:

    • 1 folha de couve;
    • 1 colher de gengibre ralado;
    • 1 colher (café) de canela em pó;
    • 2 copos de água de coco;
    • 2 colheres (sopa) óleo de coco.


    Use os gelinhos ao longo do dia de acordo com os nossos cardápios e emagreça 5 kg

    OPÇÃO 1
    Café da manhã: 3 gelinhos detox batidos com 1 copo de água + 1 tapioca com chia recheada com queijo branco, peito de peru e tomate
    Lanche da manhã: 1 fruta+ 3 castanhas-do-pará
    Almoço: 1 prato (sobremesa) de salada de chicória com abacate, lascas de amêndoas e manjericão + 1 filé de frango assado e empanado com quinoa em flocos + 1 maço pequeno de brócolis ao alho e óleo
    Lanche da tarde: 3 gelinhos termogênicos batidos com água de coco + lascas de ¼ de coco
    Jantar: 1 prato (sobremesa) de salada de rúcula com beterraba ralada e castanha de caju picada + 1 omelete feita com 1 ovo, tomate picado, queijo branco e manjericão + 3 colheres (sopa) de legumes na manteiga
    Ceia: 1 xícara de chá de erva-cidreira

    OPÇÃO 2
    Café da manhã: 3 gelinhos anti-inchaço batidos com 1 copo de água de coco + 1 ovo mexido + 100g de mandioca cozida
    Lanche da manhã: 1 fruta + 1 colher (sopa) de aveia
    Almoço: 1 prato (sobremesa) de mix de folhas com manga e nozes + 2 fatias de lombo
    Jantar: 1 prato (sobremesa) de salada de rúcula com beterraba ralada e castanha de caju picada + 1 omelete feita com 1 ovo, tomate picado, queijo branco e manjericão + 3 colheres (sopa) de legumes na manteiga
    Ceia: 1 xícara de chá de erva-cidreira

    OPÇÃO 3
    Café da manhã: 3 gelinhos anti-inchaço batidos com 1 copo de água de coco + 1 ovo mexido + 100g de mandioca cozida
    Lanche da manhã: 1 fruta +1 colher (sopa) de aveia
    Almoço: 1 prato (sobremesa) de mix de folhas com manga e nozes + 2 fatias finas de lombo assado + 3 colheres (sopa) de nhoque de mandioquinha com molho à bolonhesa
    Lanche da tarde: 3 gelinhos digestivos batidos com suco de laranja + 1 milho cozido
    Jantar: 1 prato (sobremesa) de salada de alface-americana com tomate-cereja, gergelim e ovinhos de codorna + 2 colheres (sopa) de tiras de frango grelhado com açafrão + 1 prato de espaguete de abobrinha com molho de tomate caseiro
    Ceia: 1 xícara de chá de camomila com melissa

    OPÇÃO 4
    Café da manhã: 3 gelinhos anti-inchaço batidos com 1 copo de água de coco+ 3 castanhas-do-pará + 4 fatias de batata-doce cozida
    Lanche da manhã: 1 fruta +1 colher (sopa) de linhaça
    Almoço: 1 prato (sobremesa) salada de alface-lisa com cenoura, mandioquinha e gergelim + 2 fatias finas de lagarto assado + 3 colheres (sopa) de berinjela refogada com pimentões e azeitonas
    Lanche da tarde: 3 gelinhos detox batidos com água de coco + 1 fruta + 3 ovinhos de codorna
    Jantar: 1 prato (sobremesa) de salada de acelga e alface-crespa com folhos de hortelã e cenoura ralada + 1 bife magro grelhado + 1 palmito com azeite e alecrim
    Ceia: 1 xícara de chá de hortelã

  • 5 Cuidados Essenciais para os Fios no Verão

    Reportagem: 5 cuidados essenciais para os fios no verão

    Veículo: M de Mulher

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 12/12/2015

    A dermatologista especialista em tricologia Elizete Kaffer, de Campinas (SP), ensina como evitar que os momentos de diversão se transformem em danos irreversíveis.

    1. Utilizar xampus a base de ervas como jaborandi, jojoba, babosa, capazes de fazer uma limpeza mais eficiente do couro cabeludo;
    2. Parece óbvio, mas é importante utilizar produtos específicos para o seu tipo de fio. Para cada especialidade (oleosos, secos, com mechas ou coloração, por exemplo), há uma fórmula diferente e mais adequada. Usar a opção errada pode deixar seus fios oleosos (ou secos) demais, além de não fornecer os nutrientes necessários.
    3. Verificar, no rótulo, se os produtos capilares como xampus, máscaras e óleos contém substâncias fotoativas ou fototóxicas - elas reagem com o sol e podem causar danos irreversíveis ao fio.
    4. Substituir os produtos comuns por opções com FPS, evitando a oxidação da fibra capilar com o excesso de exposição solar.
    5. Prestar atenção aos produtos que, no sol, podem "queimar" os fios, como óleos sem FPS ou reparadores de pontas à base de silicone. "A ação ocasiona uma desnaturação do produto, que se dissolve dentro das fibras capilares desestruturando o fio", diz a especialista.

    (Portal MdeMulher - Dra. Elizete Kaffer)

  • Alecrim para o Cabelo


    A erva é uma aliada para quem quer combater a queda, oleosidade excessiva e caspa. Veja como usar no dia a dia e ficar mais linda!

    O alecrim, uma das plantas medicinais mais antigas que existem, traz vários benefícios à saúde, especialmente para o cabelo. De acordo com a tricologista Roberta Moretti, de Manaus (AM), membro da Sociedade Brasileira do Cabelo, a erva possui em sua composição vitaminas C e E e biflavonoides. “Essas substâncias têm efeitos anti-inflamatório, antioxidante e antisséotico potentes, que fazem maravilhas pelos fios”, conta. Mas a dermatologista especialista em tricologia Elizete Kaffer, de São Paulo, alerta que, se não for usado de maneira correta, pode causar irritação, sensibilidade, alergia e dermatite no couro cabeludo. Selecionamos três receitinhas bem fáceis de fazer com a erva, para você se cuidar em casa mesmo, sem gastar dinheiro demais nessa época em que as despesas estão tão controladas. Saiba por que essa planta tem efeitos positivos e aprenda a aplicar!

    Esse tratamento é bom pra quê?

    Queda de cabelo


    O fio, que dura de quatro a seis anos, nasce, cresce, fica em repousa e depois cai. Porém, se você tiver algum problema inflamatório, alérgico ou contaminação por bactérias ou fungos no couro cabeludo, ele vai cair antes do tempo. “É ai que o alecrim entra: a planta melhora a oxigenação local e auxilia no combate aos micro-organismos que estão ali trabalhando. Isso faz com que o cabelo cresça normalmente outra vez”, diz Elizete. Além disso, segundo Roberta, essa erva ajuda a manter a sua cabeça livre de oleosidade e sujeira, o que também estimula o crescimento dos fios.

    Caspa

    Também conhecidas como dermatite seborreica, é causada pelo aumento dos fungos, oleosidade e impurezas externas no couro cabeludo. “Como a erva possui antioxidantes e tem propriedades antifúngicas e antibacterianas, ela melhora a irritação e ajuda a controlar o fungo Malassezia, uma das causas da caspa”, afirma Roberta.

    Há contraindicação?

    “Ingerir doses muito altas do extrato de alecrim pode causar problemas gastrointestinais e renais. O uso no couro cabeludo não tem esse efeito, já que a absorção é mínima”, diz Roberta. Outros sintomas da ingestão exagerada, segundo Elizete, são intoxicação com dor de cabeça, contrações musculares e até convulsão e aborto! Como o uso indicado nesta matéria é na pele, é difícil que algo errado aconteça. Mas uma pessoa prevenida vale por duas... Veja para quem o uso não é indicado:

    • Mulheres grávidas;
    • Crianças menores de 6 anos;
    • Pessoas com gastrite e úlceras;
    • Epiléticos;
    • Portadores de Parkinson ou outras doenças neurológicas;
    • Pessoas com problemas biliares;
    • Quem tem síndrome do cólon irritável ou doença de Crohn.


    3 receitas para acertar a medida

    Óleo Essencial no Xampu e Condicionador:

    - Adicione de duas a três gotinhas de óleo essencial para cada 100 ml de xampu ou do condicionador;

    - Use o Xampu normalmente, passando no couro cabeludo e nos fios, massageando bastante;

    - O condicionador também deve ser usado da maneira que você está acostumada;

    - Pode passar todos os dias, se quiser.



    Chá de Alecrim:

    - Para cada xícara de chá, é preciso colocar uma colher de sobremesa das folhas de alecrim;

    - Ferva a água e quando estiver borbulhando, desligue o fogo e coloque as folhas;

    - Molhe uma toalha ou gaze com o chá morno e aplique diretamente sob o couro cabeludo (deixe na região até esfriar);

    - Repita esse processo em toda a cabeça;

    - Faça até três vezes por semana.

    Tônico de Alecrim:

    - ½ litro de água;

    - 1 xícara (café) de folhas de alecrim;

    - Óleo Essencial de alecrim.

    Modo de Preparo:

    - Ferva a água, desligue o fogo, acrescente o alecrim, tampe o recipiente e deixe esfriar;

    - Coe a mistura e coloque 10 gotas de óleo essencial de alecrim para cada 100ml de infusão;

    - Aplique a mistura na cabeça e deixe por 30 minutos. Só então lave o cabelo normalmente;

    - O tônico pode ser aplicado até três vezes na semana.

    ATENÇÃO: Como o chá e o tônico são concentrados, é recomendável que você escolha um deles para aplicar – usar os dois no mesmo dia pode irritar o couro cabeludo e deixa-lo vermelho.

    Se sentir qualquer irritação, sensibilidade, alergia ou perceber que os fios ficaram desidratados, suspenda o uso.

    (Revista AnaMaria - Dra. Elizete Kaffer)

  • Alegria no Banho

    Basta manter a calma e seguir alguns passos para que mães e bebês curtam, juntos, a hora do banho.

    Dar banho no bebê é uma delícias, mas as mamães de primeira viagem podem sentir medo no início, quando a criança ainda parece muito frágil. “O banho é fundamental para a limpeza do nenê e para aumentar o vínculo entre a mãe e o filho”, explica Renato de Oliveira, ginecologista e obstetra responsável pela área de reprodução humana da Criogênesis. Segundo ele, nessa hora, nem o choro é mau sinal. “É apenas a forma de ele interagir com o mundo”, completa.

    Hoje, é comum que a mãe receba instruções sobre o banho já na maternidade, mas cada mulher pode criar maneiras de se sentir mais confortável na hora da higiene do filho. A psicóloga Fabíola Alvise Correa Gomes, 32 anos, tem uma técnica. “O importante é manter a calma para fazer tudo, sem se desesperar com o choro”, diz ela, que escolheu manter a banheira dentro do quarto. “Gosto de enrolá-lo em uma fraldinha para lavar a cabeça. Acredito que dá uma aderência maior, a gente sente que ele está mais firme nas mãos. Depois, mergulho ele ainda com o pano e vou tirando aos poucos”, diz Fabíola.

    O pediatra e neonatologista Jorge Huberman alerta que a mãe nunca deve deixar o bebê sozinho. “Se precisar atender à campainha, enrole a criança em uma toalha e a leve com você”, explica. “É bom também deixar um balde com água extra, porque acontece de o nenê evacuar na água, e é preciso trocá-la imediatamente”, orienta.

    “O banho tem de ser um momento de tranquilidade”, define a pedagogia Priscilla Katz, 34 anos, que contou com a ajuda da mãe e da sogra nos primeiros banhos nos filhos. “É importante que o banho seja em um horário em que a mãe sinta que vai relaxar a criança. Eu escolhi a manhã, mas cada mãe e cada criança têm um ritmo”. É importante, ainda, evitar que o bebê sinta mudanças drásticas de temperatura. “Só tire a roupa dele na hora do banho”, ensina Júnia Flávia Teixeira de oliveira, enfermeira da Instituto Shalon.

    Passo a passo do banho

    1. Separe antes tudo o que for necessário durante o banho (toalha, produtos, roupas);
    2. Encha a banheira com água morna e verifique se a temperatura está agradável, usando a parte interna do braço;
    3. Retire a roupa do bebê e o envolva em uma toalha;
    4. Higienize primeiro os olhinhos, sempre de fora para dentro, com algodão molhada em água. Lave a face do bebê com as mãos molhadas, sem sabonete,
    5. Com bebê de costas, apoiada sobre o braço, comece pela cabecinha. Lave delicadamente, com movimentos circulares. Na sequência, enxague e seque a região;
    6. Depois, com ele na mesma posição, use a mão livre para lavar o pescoço, o tórax, o abdome (não esquecer o coto umbilical), os braços e as pernas;
    7. Vire a criança de barriga para baixo, com muito cuidado para que o rostinho não fique dentro da água. Lave as costas e, por último, a parte genital. Enxágue o corpo do bebê, enrole-o na toalha e coloque no trocador;
    8. A toalha deve ser macia, de preferência toalha fralda. Para enxugá-lo, apenas pressione levemente a toalha contra o corpinho, sem esfregar a pele. Todas as partes devem ficar secas, principalmente as dobrinhas;
    9. Faça a higiene umbilical com hastes flexíveis e álcool a 70%, sempre no sentido horário;
    10. Não utilize talco, pois o bebê corre o risco de aspirar o produto.

    (Revista Agora SP - Enfermeira Júnia Flávia)

  • 7 Dúvidas Sobre Queda de Cabelo Durante a Gestação

    (Portal MdeMulher - Dra. Elizete Kaffer)

  • Mitos e Verdades Sobre a Queda de Cabelo Durante a Gestação

    (Catraquinha/Catraca Livre - Dra. Elizete Kaffer)

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    (Baby Guide - UOL - Dra. Elizete Kaffer)

    (CBN Campinas - Nutricionista Cibele Cavalcante)

  • O Poder dos Alimentos

    Tomate- Consumir o alimento diminui os riscos de câncer de próstata?
    O tomate é rico em licopeno, uma substância capaz de inibir a ativação do NF-KB (um completo proteico). Dessa forma, regula os genes envolvidos na inflamação e em processos relacionados, como o crescimento de células e diferenciação celular. “A ingestão de tomate (ou molhos e polpas) promove uma redução de 30% no risco de câncer de próstata”, destaca a nutricionista Jaqueline Fagundes. A nutricionista destaca ainda que molhos apresentam melhor disponibilidade de licopeno, já que foram submetidos ao cozimento.

    BÔNUS
    De acordo com a profissional, além da proteção contra o câncer de próstata, o tomate combate o envelhecimento das células e estimula o sistema imunológico. “A sugestão de consumo é de 180g de tomate por semana ou 35mg de licopeno por dia”, completa.

    LIMÃO - A fruta auxilia no fortalecimento imunológico?- VERDADE
    O limão é uma excelente fonte de vitamina C. “Apenas uma unidade é capaz de fornecer a quantidade diária recomendada da substância”, destaca a nutricionista Jaqueline Fagundes. A vitamina C participa da produção de anticorpos no organismo e atua como antioxidante. “Ela possui papel protetor contra algumas doenças virais (como resfriados) e doenças infecciosas”, explica a nutricionista Cibele Cavalcante.

    OUTRAS AÇÕES
    Não somente benéfica para o sistema imunológico, a vitamina C auxilia também na absorção do ferro presente em vegetais verde-escuros. Além disso, de acordo com Jaqueline, o limão tem como princípio ativo o ácido cítrico que, em contato com o meio celular no interior do organismo, é oxidado e se comporta como agente alcalinizante. “Assim, a fruta neutraliza a acidez interna”, completa a nutricionista.

    GENGIBRE
    Por ser um alimento considerado termogênico, induz o metabolismo a trabalhar em ritmo acelerado e, consequentemente, a gastar mais calorias. “Os alimentos termogênicos são aqueles que possuem maior dificuldade em serem ingeridos pelo organismo, exigindo um gasto energético elevado”, afirma a nutricionista Cibele Cavalcante. Entretanto, não exagere no consumo, uma vez que a perda de peso saudável depende também de uma alimentação adequada associada à prática de atividades físicas regulares.

    SAIBA MAIS
    O sabor picante característico do gengibre é atribuído aos gingerois, que são o princípio ativo da raiz. “Além disso, ingredientes funcionais (como é o caso do gengibre) têm o potencial de produzir efeitos significativos sobre alguns aspectos, como saciedade e oxidação de gordura”, destaca Jaqueline Fagundes, nutricionista da rede Mundo Verde.

    PIMENTA- O condimento é um dos fatores responsáveis pela gastrite? MITO
    A gastrite, uma inflamação na mucosa do estômago, pode ser causada por diversas razões como o uso prolongado de anti-inflamatórios, consumo excessivo de álcool, estresse e até por uma bactéria. “Quando a pessoa já tem a condição instalada, a pimenta torna-se um irritante local, já que aumenta a acidez estomacal que pode agravar a gastrite, porém não provocá-la. O importante é ficar atento à sensibilidade de cada alimento”, afirma Jaqueline.

    (Revista O Poder dos Alimentos - Nutricionista Cibele Cavalcante)

  • Óleo de rícino para o cabelo: saiba como deixar seus cachos MARAVILHOSOS

    Reportagem: Óleo de rícino para o cabelo: saiba como deixar seus cachos maravilhosos

    Veículo: Bolsa de Mulher

    Porta-voz: Elizete NikolukKaffer

    Data: 08/04/2016

  • Óleo de rícino faz o cabelo crescer mais rápido? Profissional tira suas dúvidas

    Reportagem: Óleo de ricino faz cabelo crescer mais rápido? Profissional tira suas dúvidas

    Veículo: Bolsa de Mulher

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 08/04/2016

  • Saúde na ponta do fio

    Reportagem: Saúde na ponta do fio

    Veículo: Revista Go'Where

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 23/05/2016

  • Driblar o frizz, a queda e outros dramas capilares não é tão difícil! Quer

    Reportagem: Driblar o frizz, a queda e outros dramas capilares não é tão difícil! Quer ver?

    Veículo: Site Capricho

    Porta-voz: Dra. Elizete Kaffer

    Data: 30/05/2016

  • Rótulos deverão mostrar ingredientes alergênicos

    A partir deste domingo (03/07/2016), os rótulos dos alimentos deverão trazer informações sobre ingredientes alergênicos. Esse prazo foi estabelecido em 2015 e foi mantido por decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no início de junho.

    A resolução foi aprovada em Junho de 2015 e obriga a indústria alimentícia a informar nas embalagens dos produtos se há presença dos principais alimentos que causam alergias alimentares.

    De acordo com a Anvisa, os derivados desses produtos deverão trazer as seguintes informações no rótulo:

    - Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares);
    - Alérgicos: Contém derivados de (nomes comuns dos alimentos que causam alergias);
    - Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares) e derivados.

    Os dados sobre os alergênicos virão logo abaixo da lista de ingredientes. Além disso, as palavras têm que estar em caixa alta, negrito e com a cor diferente do rótulo. A letra não pode ser menor do que a da lista de ingredientes.

    Os fabricantes tiveram um ano para adequar os projetos das embalagens. Os produtos fabricados até o final do prazo de adequação, no dia 2 de julho, poderão ser comercializados até o fim de seu prazo de validade.

    Segundo o diretor-relator da matéria, Renato Porto, esta demanda nasceu “fortemente da sociedade”, o que fez com que toda a diretoria votasse unilateralmente pela regulamentação.

    “A sociedade pode agora ter certeza que terá rótulos de produtos muito mais adequados, que vão dar a possibilidade do consumidor de escolher adequadamente seus produtos, dado que a melhor maneira de se prevenir [de uma crise alérgica] é evitando o consumo”, explicou.

    Segundo a Anvisa, no Brasil, de 6% a 8% das crianças de 6 a 8 anos sofrem de algum tipo de alergia.

    Fonte: G1

Agende sua Consulta